05 janeiro 2011

"O Movimento, as Forças Armadas e a Nação"



Na carta que Costa Braz escreveu a Victor Alves no dia 16 de Janeiro de 2001, em forma de homenagem a este antigo capitão de Abril  e que  mereceu  deste  espaço  o seu devido destaque,  pode  ler-se a certa altura:


"Findo o cansaço e as férias de 1973, fomos para o EME, tu na 4ª Rep com o Sanches Osório e eu na 3ª com o Rebelo Gonçalves.
Disseste-me em Dezembro, em segredo, da tua simpatia pela movimentação que se verificava entre os capitães.
O Osório e tu levaram-me a juntar-me ao grupo para mim agora mais visível em 5 de Fevereiro seguinte, onde te vi, voluntariosamente, na mesa da Comissão Coordenadora do que já era um Movimento de dimensão manifestamente alargada.
Ponderada e silenciosamente, quase sem se dar por isso, dirigias a reunião, de que aliás saí com uma incumbência. Que cumpri."


Porém, no passado 1 de Junho de 2011 e ainda sobre esta fase de um certo movimento que já se fazia sentir  no seio dos Oficiais das Forças Armadas, o coronel Manuel da Costa Braz enviou-me, simpaticamente,  um e-mail em que pormenoriza o seu contributo na elaboração dos documentos preliminares que antecederam o Programa do Movimento dos Capitães, mais tarde também conhecido por Programa do MFA.  São sem dúvida testemunhos históricamente importantes desses tempos de preparação daquela que viria a ser conhecida pela Revolução dos Cravos e aos quais por bem achamos, no contexto deste espaço, que aqui fossem publicados.
 Começa assim, Costa Braz:

"Meu Caro Manuel Gomes


A certa altura da carta digo que em 5 de Fevereiro de 1974 recebi uma incumbência que cumpri. Assim foi.
Essa incumbência foi a de redigir com três colegas meus um novo documento que  substituísse aquele sobre o qual, na reunião havida, tínhamos levantado objecções, nomeadamente eu e o Ernesto Melo Antunes.
Junto em anexo o texto que então elaborei(*) e o chamado Documento de Cascais(**) onde se fundem o meu e o do Ernesto, formalmente designado por "O Movimento, as Forças Armadas e a Nação", depois de apreciado por elementos dos outros Ramos das Forças Armadas em reunião específica e submetido á discussão alargada em outra, muito concorrida, que teve lugar em Cascais, no atelier do Arquitecto Braula Reis, no dia 5 de Março, ou seja, um mês exacto sobre a incumbêmcia, referência pertinente já que fui eu o coordenador da sua elaboração e aprovação, que não foram simples.
Os Anexos estão identificados conforme acima descrito.
Atente-se nos conteúdos, seu significado alargado e nos eventos que se lhe seguiram.

Amigos cumprimentos do


Costa Braz"









Texto elaborado por Costa Braz  1/2.





Texto elaborado por Costa Braz  2/2.








"Documento de Cascais"/"O Movimento, as Forças Armadas e a Nação"  1/3. 





"Documento de Cascais"/"O Movimento, as Forças Armadas e a Nação"  2/3. 






"Documento de Cascais"/"O Movimento, as Forças Armadas e a Nação"  3/3. 






Documentos cedidos amávelmente pelo Coronel Manuel da Costa Braz.
Textos em  "itálico"  da autoria do Coronel Manuel da Costa Braz.





.

Sem comentários:

Enviar um comentário